Declaração de consentimento informado

Os pacientes têm direito à privacidade que não deve ser infringida sem consentimento informado. As informações de identificação, incluindo nomes de pacientes, iniciais ou números de hospitais, não devem ser publicadas em descrições escritas, fotografias e pedigrees, a menos que as informações sejam essenciais para fins científicos e o paciente (ou pais ou responsáveis) dê consentimento informado por escrito para publicação. O consentimento informado para este propósito requer que um paciente que seja identificável veja o manuscrito a ser publicado. Os autores devem identificar os indivíduos que prestam assistência na redação e divulgar a fonte de financiamento para essa assistência.

Os detalhes de identificação devem ser omitidos se não forem essenciais. O anonimato completo é difícil de conseguir, no entanto, e o consentimento informado deve ser obtido se houver qualquer dúvida. Por exemplo, mascarar a região dos olhos em fotografias de pacientes é uma proteção inadequada do anonimato. Se as características de identificação forem alteradas para proteger o anonimato, como em linhagens genéticas, os autores devem garantir que as alterações não distorçam o significado científico e os editores devem fazer isso.